Conheça a história de extermínio da população negra através de falsas campanhas de vacinas

Pessoas afro-americanas, temem a vacinação da Covid-19, devido ao histórico de massacre da população negra com falsas campanhas de vacinação, e procedimentos científicos feitos no passado.






Nós últimos dias um assunto vem repercurtindo bastante, em torno da população afro-americana dos EUA, que se recusam a tomar o imuninzante contra a Covid-19. O país possui um histórico de experimentos científicos, eugenia e massacre de pessoas pretas através da 'ciência'.


Cerca de 80% da população negra nos EUA, temem tomar as doses da vacina, e isso se deve a fatos históricos um tanto quanto triste no país.


Confira abaixo, um pouco sobre a história

Em 1932 no estado do Alabama, ouve um experimento conhecido como 'experimento de Tuskegee', que durou 40 anos. Cerca 800 negros, serviram de cobaia humana para um estudo sobre a sífilis. 600 negros receberam o vírus 'sem que soubessem', e 200 receberam uma falsa vacina imuninzante.


Essas pessoas sofreram sem receber tratamento até a morte! Somente 74 pessoas sobreviveram, a maioria morreu por decorrência da doença injetada, ou por decorrência da falsa vacinação, que trouxe diversos outros problemas e reações.


Outro fato histórico, ocorreu na Carolina do Norte, e é tido como o maior Genocídio Negro científico.


Cerca de 60 MIL negros entre homens, mulheres e até crianças, foram submetidos a esterilização cirúrgica, o intuito do governo era impedir a reprodução de pessoas pretas, e a maioria das operações, eram realizadas a força.


As vacinas da Covid-19 tem sua eficácia comprovada, porém nos EUA não existe 'SUS', e a vacinação gratuita da Covid-19, trouxe vários questionamentos entre pessoas afro-americanas, a suspeitarem de um governo que cobra sempre comprou por saúde.


Devido a esses fatores, informações do jornal El País do mês de Agosto, mostram que o número de internações nos EUA pelo novo coronavírus atingiu um nível nunca antes visto, principalmente na população negra. O número de mortes pelo novo coronavírus triplicou, e o de contágios, duplicou, segundo a matéria. Ainda assim, metade da população do estado permanece sem a imunização, sendo a maioria pessoas negras. Desconfiança não é o mesmo que negacionismo! As pessoas precisam se conscientizar sobre a eficácia da vacina, sem que temam.

54 visualizações0 comentário