Racismo: Delegada negra é barrada ao tentar entrar na Zara

Funcionário da loja, alegou ‘questões de segurança’




A delegada de polícia Ana Paula Barroso fazia um passeio no shopping Iguatemi, em Fortaleza. Ela decidiu entrar na loja da grife Zara, mas foi barrada por funcionários da loja por ‘questões de segurança’. Ela tinha sacolas de outra loja e um sorvete na mão. Em um primeiro momento, ela acreditava que se tratava de um problema por conta do sorvete, mas foi logo informada de que esse não era o caso e seguiu impedida de entrar na loja. A causa? Racismo. Ana Paula Barroso é negra. A delegada de polícia chamou um segurança do shopping, que chamou o chefe de segurança do shopping para acompanhá-la. O funcionário que a barrou na loja ainda tentou se justificar.

“Ele foi logo dizendo que não tinha preconceito e que tinha amigos negros, gays e lésbicas”, conta a delegada Anna Claudia Nery da Silva, responsável pelo caso, ao jornal O POVO.

Segundo a reportagem do jornal local, Ana Paula considerou declarar voz de prisão ao funcionário na hora, mas estava em choque, chorosa e consternada por ser vítima de racismo. Após o incidente, a denúncia foi feita à PC e rapidamente foi cumprido um mandado de busca e apreensão na loja, que se recusou a entregar imagens das câmeras de segurança em um primeiro momento. A Zara ainda não se pronunciou sobre o caso.

1.006 visualizações0 comentário